fbpx

Awake – The life of Yogananda – Documentario Completo e Legendado

Awake – The life of Yogananda – Documentario Completo e Legendado

Quando se vê a imagem ou se ouve falar sobre Paramahansa Yogananda, a maioria das pessoas imediatamente o associa ao livro “Autobiografia de um Yogue”, que ele escreveu. No entanto, muitos e muitos anos após seu desencarne, “Awake”, um filme documentário sobre sua vida será lançado em vários cinemas dos Estados Unidos, em 10 outubro/2014.

Conhecida como uma personalidade espiritual extremamente importante e influente para quem pratica Yoga, Yogananda é responsável pela introdução à meditação e ao Kriya Yoga a milhões de ocidentais desde as décadas de vinte e trinta seguindo até os dias de hoje.

Seu livro mais conhecido, “Autobiografia de um Iogue”, traduzido para 34 idiomas diferentes, já vendeu mais de quatro milhões de cópias e devido ao ensinamento e a essência das mensagens que transmite conseguiu e ainda consegue mudar as vidas de muitos de seus leitores.

Fã confesso dessa obra, Steve Jobs foi um deles, pois muitos dos que estiveram em seu funeral receberam como presente o download desse livro espiritual em seus iPads, o que foi uma das últimas vontades de Jobs antes de falecer.

Significando ao pé da letra “Despertar”, “Awake”, o documentário sobre Yogananda mergulha no mundo do Yoga do ocidente e o do oriente, tanto moderno como antigo, tentando explicar porque nos dias atuais milhões de pessoas que se dedicam a prática do Yoga e Meditação voltaram à atenção para dentro de si mesmas, resistindo às limitações do mundo material, em busca de autoconhecimento.

“Awake” foi filmado ao longo de três anos, com a participação de 30 países ao redor do mundo, contando com um extenso material do arquivo da vida de Yogananda, que nos deixou fisicamente em 1952, o que foi essencial para compor a narrativa.

No entanto, conforme consta, o filme acaba por seguir as mesmas dimensões de uma biografia padrão com a inclusão de entrevistas estilizadas, imagens metafóricas e recriações, levando-nos a cenários como os das peregrinações sagradas na Índia para Divinity School da Universidade de Harvard e de seus laboratórios de física de ponta, bem como para o Centro para a Ciência e Espiritualidade na Universidade da Pensilvânia e para o Centro Chopra em Carlsbad, Califórnia.

Evocando a jornada da alma que se depara pelo caminho com a opressão do ego humano e a ilusão do mundo material, o filme procura criar uma imersão experiencial às esferas invisíveis.

No entanto, “Awake”, em última análise é a história da própria humanidade, ou seja, de uma luta universal de todos os seres para se libertarem do sofrimento e buscarem a felicidade duradoura.

01. Ashtanga – Os 8 passos do Yoga

01. Ashtanga – Os 8 passos do Yoga

O que é o Yoga?

O Yoga é uma antiga ciência que tem suas bases nos Vedas, textos sagrados da Índia que datam de mais de 6.000 anos. Estes textos traziam na verdade algumas bases e diretrizes que precisavam ser devidamente ordenadas para que chagássemos ao Yoga tal qual ele é conhecido nos dias de hoje, e isso foi feito por um grande mestre aproximadamente 200 anos antes de Cristo, no famoso texto “Os Sutras de Patanjali”.

Curiosamente, embora o yoga seja entendido como posturas mirabolantes, nenhuma postura é ensinada nos textos iniciais! Os sutras de Patanjali nos trazem um caminho espiritual, que tem por objetivo a iluminação do ser humano, através da prática da meditação, chamada de Dhyána, com o objetivo final de atingir um estado de vacuidade mental chamado de Samádhi, no qual o indivíduo sente sua mente se fundindo ao todo e a percepção de individualidade é dissolvida.

                Patanjali nos coloca que este caminho tem oito passos:

                O primeiro e o segundo dizem respeito a ética, os Yamas, coisas das quais devemos nos abster e os Niyamas, aspectos que devemos observar em nossas vidas, promover.

                Após observar a ética, temos os asanas, posturas de natureza psico física, que alinham nossa ossatura, desbloqueiam e fortalecem nossa musculatura, alongam nossos tendões e nos preparam para os passos subsequentes.

                A pratica seguinte é a dos Pranayamas, onde utilizamos a respiração como suporte para realizar exercícios onde manipulamos a energia vital chamada de Prana. É um engano pensar que o Prana está no ar, o Prana permeia a tudo, está até mesmo no vácuo, akash !

                Em seguida chegamos ao quinto passo: Pratyahara, o controle dos sentidos. Momento no qual o praticante é capaz de meditar mesmo com estímulos de várias naturezas, sons, frio, calor, sem que ele seja atrapalhado!

                O sexto passo diz respeito a Dharana, momento em que o foco do praticante é inabalável e ele consegue se concentrar em um único ponto, sem distrações.

                O sétimo passo é Dhyana, a meditação em si!

                E só assim, no oitavo passo, o praticante atinge o objetivo final, o Samadhi, que é praticamente indefinível! Para que possamos ter uma vaga ideia dessa sensação, podemos colocar como sendo a vacuidade, a percepção de fusão com o todo.

                Por tudo isso fica claro que no Yoga nós vamos gradativamente treinando nossas mentes para a redução dos estímulos, mesmo na prática das posturas, adotamos um estado meditativo, e qualquer estímulo adicional, como música ou a interação com outros praticantes no momento da aula é extremamente indesejável.

                A palavra Yoga significa em síntese União: A união de instâncias do seu próprio eu!

03. NIYAMAS (Princípios de harmonia consigo mesmo)

03. NIYAMAS (Princípios de harmonia consigo mesmo)

1. Shaoca: Pureza da mente e limpeza do corpo. Deve-se manter o corpo limpo não apenas externamente. A limpeza interna também depende do que comemos.

2. Santosa: Contentamento e relaxamento mental. Apenas quando a mente está num estado de relaxamento é possível estarmos satisfeitos com a vida e infundir nos outros o nosso entusiasmo. Isto depende em larga medida do princípio de Aparigraha.

3. Tapah: Serviço Social. Trabalhar para o bem estar dos outros. Isto significa ajudar os necessitados sem esperar alguma recompensa por essa acção. Existe um fluxo de amor dentro de nós, que apenas pode ser expresso quando damos algo desinteressadamente aos outros. Notar que isto significa que os ajudados devem estar em estado de necessidade. Dar dinheiro a uma pessoa rica não é um serviço!
4. Svadhyaya: Leitura inspiracional. Ler livros inspiradores, entendendo o seu significado. Isto é melhor conseguido após a meditação, quando a mente está mais receptiva a ideias profundas e a pensamentos mais elevados. Na nossa sociedade moderna, “livros” pode significar também outros meios de educação, como a Internet, CDs, gravações audio, etc. Mas o ponto importante é o seu poder de elevar a mente humana, qualquer que seja a fonte material, através das mensagens aí armazenadas.
5. Iishvara Pranidhana: Meditar na Consciência Cósmica. Isto leva-nos à percepção de que somos Um com a Consciência Infinita, e é esta tomada de consciência que nos dá a maior realização durante a nossa vida, enquanto seres humanos. No Rajadhiraja Yoga, existe um mantra específico e um ponto de concentração para cada pessoa – dependendo da vibração mental individual – que é um instrumento para atingir a ideação.

PARA REFLETIR

Pureza
1. Mantenho a pureza do meu corpo, inclusive selecionando os alimentos que como?
2. Procuro não deixar que minha mente polua-se com pensamentos negativos ou emoções negativas como: raiva, inveja, cobiça, etc?
3. A limpeza e ordem do ambiente em que vivo refletem a disciplina e conduta mental?
4. Tento não deixar minha mente degradar-se ou perturbar-se?

Equilíbrio Mental
1. Procuro manter minha mente num estado de perpetua paz e, mesmo perturbado ou numa situação constrangedora, eu raramente me aborreço?
2. Quando é necessário retificar erros ou agravos sempre mantenho minha mente equilibrada?
3. Nada é rotina ou chato para mim, vivo todos os dias com prazer?
4. Sinto-me em casa e tranqüilo em qualquer lugar?

Serviço desinteressado
1. Tento atender as necessidades de outras pessoas fisicamente, mentalmente e espiritualmente, mesmo através de meus proprios sofrimentos e privações?
2. Posso dar aos outros sem esperar nada em troca?
3. Faço uso de discernimento quando sirvo aos outros, assim meu serviço rende o máximo de benefícios?
4. Sinto-me feliz pelas oportunidades de servir aos outros e tento ver aqueles à quem sirvo como expressão da Consciência Infinita?

Estudos espirituais
1. Tento ler temas elevados diariamente?
2. Quando leio, tento compreender o verdadeiro significado dos temas espirituais?
3. Não me engano ou confundo com dogmas irracionais?
4. Tento interiorizar as idéias elevadas que leio e aplico-as em minha vida diária?

Meditação
1. Meditação é a parte mais importante do meu dia?
2. A meta da minha vida é a auto-realização e tento dirigir meus pensamentos e ações para esta meta?
3. Minha satisfação maior vem de dentro de mim?
4. Faço um esforço sincero e contínuo para reunir toda a energia difusa da minha mente e focalizar na consciência interna?

02. YAMAS (Princípios de harmonia com os outros)

02. YAMAS (Princípios de harmonia com os outros)

1. AHIMSA – significa não ferir nenhum ser nem causar sofrimento, através de pensamento, palavra ou ação.

2. SATYA – consiste em usar a mente e as palavras com propósitos benevolentes.

3. ASTEYA – significa abster-se do desejo de tomar ou manter objetos alheios; asteya significa não roubar.

4. BRAHMACARYA – consiste em manter a mente absorta em Brahma, a todo instante.

5. APARIGRAHA – é abster-se de coisas supérfluas e desnecessárias à manutenção do corpo.


 

PARA REFLETIR

Não Ferir
1. Respeitar aos outros é importante para mim?
2. Eu sinto dor quando causo dor aos outros ou vejo alguém sofrer?
3. Eu tento não alimentar pensamentos negativos sobre ninguém?
4. Eu tento esquecer aqueles que me causaram algum dano e não sou vingativo?

Verdade
1. Eu tento usar as palavras de modo que as pessoas sintam-se alegres e felizes?
2. Sou paciente com os outros e não uso palavras ásperas ou ofensivas mesmo quando aborrecido?
3. Nunca revido, calunio ou comento e não faço brincadeiras de mal gosto ou coisas desse tipo?
4. Eu sei quando e como ser diplomático para não ser inconveniente à outros?

Não Roubar
1. Respeito a propriedade alheia e não pego nada que não me pertence?
2. Não invejo o sucesso dos outros?
3. Não trapaceio nem calunio ninguém?
4. Nada tomo nada emprestado sem pedir permissão e sem consentimento?

Vida Simples
1. Tento manter minha vida simples e natural e não procuro luxuria desnecessária para a vida?
2. Não tenho interesse em ter mais do que necessito?
3. Acredito que todos os seres vivos são membros de uma grande família e que todos devemos cuidar uns dos outros?
4. Tento não me apegar a meus pertences ou a outros objetos materiais?

Conhecimento Espiritual
1. Eu me sinto constantemente guiado por um elevado e benevolente poder. Sinto que nunca estou só?
2. Reconheço não haver nenhuma distinção de classe, raça, sexo, cultura e vejo todos como irmãos e irmãs?
3. Mesmo convivendo com o mundo material, tento manter minha mente absorta em pensamentos elevados e vejo todas as entidades como expressões do Infinito?
4. Não importa o que aconteça, sinto que estou movendo-me em um fluxo cósmico e que tudo acontece para o melhor?